All for Joomla All for Webmasters
Dakar 2018

O Dakar após seis etapas – as principais incidências

Créditos: DPPI

Hoje é um dos dias mais apreciados por pilotos e elementos das equipas no Dakar, pois podem descansar. O rally raid é uma roda viva de emoções e onde é fácil perder a noção das horas ou mesmo do dia em que se está, pelo que esta pausa é bem-vinda por todos. Chega, por isso, a altura de fazer um balanço do evento até agora.

Primeira etapa: Lima a Pisco

Os cerca de 31 quilómetros cronometrados serviram para abrir as hostilidades, com Sam Sunderland a levar a melhor. Fausto Mota foi 56.º, numa etapa que ficou marcada pela queda de Joaquim Rodrigues e consequente abandono do português.

Segunda etapa: Pisco a Pisco

Joan Barreda venceu a etapa e passou a assumir a liderança da competição. Adrien Van Beveren foi segundo e Matthias Walkner terceiro. Etapa complicada para Fausto Mota, que terminou em 72.º. Adrien Metge, da Sherco, abandonou o Dakar após fraturar a tíbia numa queda.

Terceira etapa: Pisco a San Juan de Marcona

Toby Price assumiu pela primeira vez a frente de uma etapa, mas o companheiro de equipa, Sam Sunderland, voltou a vencer uma tirada. Benavides, Price, Brabec e Quintanilla completavam o top cinco numa altura em que Barreda comprometia seriamente as suas aspirações a vencer o Dakar, acabando em 28.º. Sam Sunderland era novamente o líder da geral, numa etapa em que Fausto Mota fechava a etapa em 60.º.

Quarta etapa: San Juan de Marcona a San Juan de Marcona

Barreda entrou forte na tirada mas seria Van Beveren a levar a vitória na etapa para casa. O francês apertou o ritmo e fechou o dia na liderança da geral, mas o grande destaque do dia ia para o abandono de Sam Sunderland, com dores nas costas. Fausto Mota, 67.º, continuava a fazer uma prova regular.

Quinta etapa: San Juan de Marcona a Arequipa

Tal como na etapa do dia anterior, Joan Barreda entrava decidido a compensar o erro da terceira tirada, mas desta vez o espanhol não seria negado. Foi dono do melhor tempo em cada waypoint e venceu uma etapa onde não teve contestação. Na liderança do rally raid, estava, no entanto, Adrien Van Beveren. Quanto a Fausto Mota, foi 55.º, o melhor resultado até ao momento do luso nesta edição do Dakar.

Sexta etapa: Arequipa a La Paz

A última etapa antes da paragem competitiva ficou marcada pela presença pouco habitual de certos pilotos no top dez, como Daniel Nosiglia Jager, Dani Oliveras Carreras ou Diego Martin Duplessis. Na etapa mais renhida até ao momento Antoine Meo levou a melhor, com Price e Benavides empatados em segundo, ambos 30 segundos atrás do gaulês da KTM. Fausto Mota voltava a melhorar e era 44.º na etapa, na qual Kevin Benavides chegava à liderança da geral.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com