All for Joomla All for Webmasters
MotoGP

Os 11 pilotos das equipas de fábrica sem contrato (oficialmente) para 2019

Imagem: Michelin

A época de MotoGP de 2018 marca o final dos contratos de vários pilotos das equipas de fábrica, com Maverick Viñales a ser o único já confirmado para o futuro de uma das formações oficiais – há poucas semanas foi anunciada a sua renovação até ao final de 2020. Assim, são 11 os pilotos de fábrica sem contrato para 2019 nesta altura.

Assim sendo, o mercado de pilotos pode – ou não – ser especialmente agitado nos próximos meses. Na equipa campeã em título, a Honda, Dani Pedrosa e Marc Márquez ainda não têm vínculo para o próximo ano. O mais jovem dos espanhóis já referiu que, embora não feche outras ‘portas’, dará prioridade à Honda nas negociações. Já a situação de Pedrosa é menos clara, mas é conhecido o seu bom relacionamento com o novo chefe de equipa, Alberto Puig.

Na Yamaha, com Viñales seguro, o grande ponto de interrogação é Valentino Rossi. O veterano, que está prestes a completar 39 anos de idade, ainda não definiu o seu futuro, havendo a hipótese desse passar por ‘pendurar o capacete’. Contudo, julgando pelas declarações de Il Dottore, e tendo em conta os vários rumores dos últimos meses, tudo leva a crer que Rossi continuará no MotoGP pelo menos por mais uma temporada caso se sinta suficientemente competitivo para tal.

Chegamos depois à Ducati. Nos últimos dias, o diretor de equipa Paolo Ciabatti realçou que a prioridade da equipa é renovar com Andrea Dovizioso e Jorge Lorenzo, pilotos que fizeram um trabalho de destaque no ano passado – especialmente o italiano, que lutou pelo título até ao final da temporada quando tal não parecia possível no início. Já do espanhol, no qual a formação de Borgo Panigale investiu fortemente, a expectativa é que continue a progredir e a adaptar-se à Desmosedici para alcançar bons resultados este ano.

Nas outras formações oficiais, na Suzuki Álex Rins e Andrea Iannone terão que confirmar os progressos evidenciados na reta final de 2017, até tendo em conta que a equipa terá concessões de desenvolvimento este ano. Na KTM, Bradley Smith e Pol Espargaró não estão totalmente seguros – além da ‘ameaça’ de Miguel Oliveira no Mundial de Moto2, têm sido recorrentes os rumores que apontam Marc Márquez à formação austríaca. De referir ainda a Aprilia, que este ano aposta em Aleix Espargaró e Scott Redding esperando melhorias evidentes face a 2017.

Os 11 pilotos das equipas de fábrica sem contrato (oficialmente) para 2019
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com